quarta-feira, 20 de setembro de 2017

PEIXES (314)



Tu és piscina azul e profunda.
Contigo editei meus traumas, curei meu quarto, alcancei o espinho que me perpassava, me recompus.
Já eu, FUI “el pecado que te dió nueva ilusión en el amor”. FUI “la aventura que llegó para ayudarte a continuar en tu caminho.”.
Tu se “afogou” em sentimento.
Nosso amor foi, é, será páscoa, renascimento.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

(313)

Por que te assombras?
A luz também se veste de trevas,
esta que tu teimas em esconder, reprimir...eu vasculho, vigio e (me) reconheço.
Não temas!
O que a noite esconde, o Sol queima.
Ferve em tua dualidade, deixa-a brilhar...
que não há mal que dure,
não há o que a luz não cure.